EFE
EFE

EUA pretendem aumentar número de refugiados em 2016

John Kerry teria afirmado a membros do Congresso que país pretende aumentar de 70 mil para 75 mil cota de reassentamento de 2016

O Estado de S. Paulo

09 Setembro 2015 | 18h12

WASHINGTON - Autoridades americanas afirmaram nesta quarta-feira, 9, que o governo dos Estados Unidos pretende ajudar seus aliados europeus com a crise migratória aumentando sua cota de reassentamento de refugiados para o próximo ano.

De acordo com as autoridades, o secretario de Estado dos EUA, John Kerry, teria afirmado a membros do Congresso, em uma reunião particular, que o país vai aumentar sua cota de reassentamento de 70 mil para 75 mil refugiados em 2016. Uma parcela dos imigrantes seria de refugiados sírios.

Kerry ainda teria afirmado que voltará ao Congresso para discutir a cota e sugeriu um acréscimo de 30 mil refugiados para o próximo ano, totalizando 100 mil imigrantes.

Democratas, republicanos e grupos de direitos humanos têm pressionado o presidente americano, Barack Obama, a fazer mais para receber um número maior de imigrantes, especialmente sírios.

Desde 2011, mais de 4 milhões de sírios fugiram do país. Neste período, os EUA admitiram 1,5 mil imigrantes daquela região e esperam receber mais 300 até o fim do mês. / AP

Mais conteúdo sobre:
EUA crise migratória estadaotrends

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.