EUA pretendem interferir na sucessão de Castro

Um comitê presidencial americano recomenda que os EUA tomem medidas para subverter a sucessão prevista do poder em Cuba, pela qual o poder passaria de Fidel Castro para seu irmão Raul. O comitê, encabeçado pelo secretário de Estado Colin Powell, disse que os Estados Unidos ?repudiam a continuidade de uma ditadura comunista? na ilha. O comitê recomenda medidas ?para focalizar pressão e atenção sobre a elite dominante, de modo que a sucessão por parte dessa elite ou qualquer um de seus componentes seja vista como o que seria: um obstáculo à Cuba livre e democrática?.O relatório, de 500 páginas, veio a público depois que o presidente George W. Bush discutiu seu conteúdo com membros do comitê. ?Não esperamos pelo dia da liberdade em Cuba, trabalhamos pela libertação de Cuba?, disse Bush a jornalistas.Bush determinou que até US$ 59 milhões sejam gastos, ao longo dos próximos dois anos, para ajudar a promover a meta de uma Cuba democrática. Até US$ 36 milhões deverão ser gastos em atividade de construção democrática e no apoio às famílias de opositores do regime, entre outras atividades. Até US$ 18 milhões serão gastos para contornar a interferência do governo cubano contra o sinal da rádio e TV Martí, emissoras que transmitem críticas ao governo de Fidel.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.