EUA pretendem manter Israel na vanguarda militar

Acordo fechado entre Bush e Olmert libera investimento de US$2,4 bilhões em 2007

Agencia Estado

21 Junho 2007 | 13h10

Os Estados Unidos aumentarão a sua assistência militar a Israel na próxima década, segundo um acordo fechado pelo primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, com o presidente americano, George W. Bush, em sua reunião de terça-feira, 19, segundo foi publicado na edição nesta quinta o jornal Haaretz. O assunto já estava na agenda de trabalho, mas a aprovação de Bush só veio durante a reunião com Olmert. "O aumento na ajuda militar é o resultado mais importante da visita de Olmert aos EUA", disseram fontes políticas citadas pelo jornal israelense. Desde os acordos de Camp David, em 1978, quando assinou a paz com o Egito, Israel recebe uma ajuda militar de US$ 1,8 bilhão por ano. O total não inclui projetos especiais financiados pelos EUA. A assistência civil, inicialmente de US$ 1,2 bilhão, foi se reduzindo progressivamente na última década, segundo um acordo assinado pelo ex-primeiro-ministro Benjamin Netanyahu. Em troca, os EUA deveriam aumentar sua ajuda militar. Segundo o jornal, este ano a verba chegará a US$ 2,4 bilhões. Mas o novo acordo entre Olmert e Bush contempla um aumento de US$ 50 milhões por ano. Assim, em 2017, Israel deverá receber US$ 2,9 bilhões.

Mais conteúdo sobre:
EUA Israel vanguarda militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.