EUA processam grupo de caridade islâmico

Uma organização de caridade islâmica com sede no Texas e sete de seus diretores e fundadores estão sendo acusados de dar apoio à organização extremista palestina Hamas, além de lavagem de dinheiro e conspiração. Pelo menos 42 acusações contra a Fundação Terra Santa para Ajuda e Desenvolvimento figuram em processo que tramita num tribunal federal de Dallas. A fundação, que se define como o maior centro islâmico de caridade dos Estados Unidos, foi fechada depois dos atentados de 11 de setembro de 2001 contra o World Trade Center, em Nova York, e o Pentágono, em Washington, que deixaram quase 3.000 mortos. Em dezembro daquele ano, o Departamento do Tesouro classificou a organização de "grupo terrorista" e congelou seus bens e contas bancárias.O Tesouro americano concluiu que a Fundação Terra Santa canalizava milhões de dólares para o Hamas - incluído na lista americana de grupos considerados terroristas em 1995. A entidade recorreu à Justiça, que, no entanto, confirmou a decisão do Departamento do Tesouro.

Agencia Estado,

27 de julho de 2004 | 19h27

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.