EUA prometem não ceder a seqüestradores no Iraque

Os Estados Unidos deram início a uma série de declarações coordenadas contendo promessas de não fazer concessões aos seqüestradores que agem atualmente no Iraque. O governo americano enfatizou que as 31 nações da coalizão militar liderada por Washington e que atua no Iraque compartilham o sofrimento dos parentes dos reféns e "reafirmam sua solidariedade pelo povo iraquiano". "Estamos unidos em nossa resolução para não fazer concessões aos terroristas", dizia uma declaração lida por Richard Boucher, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA. De acordo com ele, muitas (se não todas) das outras nações pertencentes à coalizão militar que atua no Iraque emitirão declarações similares ao longo dos próximos dias. O objetivo é enviar aos seqüestradores a mensagem de que eles não terão sucesso com a tática de ameaças e assassinatos para forçar a saída dos soldados estrangeiros do Iraque. Entretanto, no mês passado, as Filipinas apressaram sua retirada para garantir a libertação de um filipino seqüestrado por rebeldes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.