EUA prometem resposta 'consensual' contra Pyongyang

Os Estados Unidos prometem adotar uma resposta "calculada e consensual" aos disparos de artilharia realizados hoje pela Coreia do Norte contra uma ilha sul-coreana no qual dois soldados morreram e 15 ficaram feridos. "Daqui em diante adotaremos uma abordagem calculada e consensual", afirmou Mark Toner, porta-voz do Departamento de Estado dos EUA, em encontro com jornalistas, em Washington.

AE, Agência Estado

23 de novembro de 2010 | 19h51

"Nós trabalharemos ao lado da China, trabalharemos junto com todos os nossos parceiros em uma resposta", prosseguiu o porta-voz, em referência ao grupo de países que no passado recente tentou negociar uma solução para o programa nuclear bélico da Coreia do Norte. Washington busca uma resposta forte, capaz de prevenir novos ataques norte-americanos no futuro, mas teme que uma reação militar direta venha a deflagrar uma guerra, segundo o The Wall Street Journal.

Geoff Morrell, secretário de Imprensa do Departamento de Defesa dos EUA (Pentágono), afirmou mais cedo que os norte-americanos querem promover a paz na Península Coreana, mas ressalvou que Washington "honrará sua aliança com Seul". O coronel David Lapan, porta-voz do Pentágono, disse que o exército norte-americano não conduziu nenhum novo movimento na região e assegurou que não há nenhuma reunião marcada para discutir a realização imediata de manobras militares.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.