EUA prometem vigiar de perto acordo nuclear entre Rússia e Venezuela

Segundo departamento de Estado,signatários do TNP têm direitos e responsabilidades

estadão.com.br,

15 de outubro de 2010 | 16h56

WASHINGTON - O governo dos EUA prometeu nesta sexta-feira, 15, vigiar muito de perto o acordo nuclear entre Rússia e Venezuela, que prevê a construção de uma usina atômica no país sul-americano.

"É algo que vigiaremos muito, muito de perto", disse o porta-voz do departamento de Estado P.J. Crowley. "Todos os países que assinaram o Tratado de Não-Proliferação Nuclear (TNP)têm direitos e responsabilidades"

De acordo com o porta-voz, qualquer país que busque tecnologia nuclear deve assumir obrigações perante a comunidade internacional. "As relações entre Rússia e Venezuela não nos preocupam. Confiamos na Rússia", acrescentou Crowley.

O acordo

O acordo foi assinado na presença dos presidentes russo, Dmitri Medvedev, e venezuelano, Hugo Chávez no Kremlin.

 

Chávez já havia antecipado em Caracas, antes de viajar à Rússia, que engenheiros russos construiriam na Venezuela uma usina nuclear.

 

Na quinta, o venezuelano assegurou que seu país não tem planos de fabricar uma bomba atômica, e que pretende aproveitar a transferência de tecnologia nuclear da Rússia.

Tanques

Também nesta sexta, o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que fornecerá 35 tanques à Venezuela, após reunião com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, a quem também prometeu a venda de armas.

"A Rússia cumpre plenamente com os acordos bilaterais no terreno da cooperação técnico-militar". Em breve, vamos "fornecer" 35 tanques, afirmou Putin em entrevista coletiva conjunta com Chávez.

Com Efe

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.