EUA: Promotoria pede 60 anos de prisão para Manning

Os promotores do caso contra o soldado norte-americano Bradley Manning encerraram nesta segunda-feira seus argumentos pedindo à juíza militar Denise Lind que condene o réu a 60 anos de prisão pelo vazamento de documentos secretos dos Estados Unidos ao site WikiLeaks.

AE, Agência Estado

19 de agosto de 2013 | 16h25

A recomendação da sentença foi apresentada pelo capitão Joe Morrow, da promotoria militar, na véspera do início das deliberações sobre qual será a pena de Manning. No mês passado, Manning foi considerado culpado de 20 crimes relacionados aos vazamentos, com pena máxima de 90 anos de prisão.

Pouco depois da recomendação de Morrow, o advogado de defesa de Manning, David Coombs, não mencionou nenhum tempo específico, mas disse considerar sensato que nenhuma punição supere os 25 anos de reclusão, tempo no qual expiraria o segredo dos documentos vazados por seu cliente. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAManningjulgamentoWikiLeaks

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.