EUA propõem embargo de armas para milícias do Sudão

Os EUA querem que as Nações Unidas imponham um embargo de venda de armas e de viagem às milícias árabes acusadas pela crise humanitária na região de Darfur, no Sudão, onde mais de 1 milhão de pessoas estão desabrigadas. A proposta de resolução do Conselho de Segurança elaborada pelos Estados Unidos não chega a pedir que o governo sudanês seja punido pelo suposto apoio que oferece aos milicianos, conhecidos como Janjaweed.Não obstante, a resolução declarará que o Conselho está ?determinado a fazer todo o possível para evitar uma catástrofe humanitária, incluindo ações mais aprofundadas, se necessário?. O embaixador filipino Lauro Baja, atual presidente do Conselho de Segurança, disse que a resolução deverá enviar ?um forte recado para o governo? do Sudão.A divulgação do texto coincide com a visita à do secretário de Estado dos EUA, Colin Powell, e do secretário-geral da ONU, Kofi Annan, à capital do Sudão, Cartum, para discutir a crise no Darfur, considerada por agentes das Nações Unidas a mais grave do mundo atualmente.A proposta de resolução pede que o governo sudanês ?cesse todos os ataques militares em Darfur, desarme e neutralize as milícias Janjaweed... proteja os civis... coopere totalmente com todas as organizações de ajuda humanitária?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.