EUA propõem passar segurança ao Afeganistão até 2014

Os Estados Unidos levarão à cúpula da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) neste fim de semana, em Lisboa (Portugal), um plano para encerrar as operações de combate no Afeganistão em 2014. A estratégia é transferir a segurança para os afegãos progressivamente ao longo dos próximos quatro anos. Mesmo depois do prazo, assim como ocorre no Iraque, a aliança militar ocidental deve manter um contingente para treinamento e logística.

AE, Agência Estado

16 de novembro de 2010 | 07h34

O anúncio, antecipado ontem pelo jornal The New York Times, delimita uma data para o fim das ações ofensivas. Até agora havia apenas uma previsão para a retirada das tropas, que seria iniciada em meados do ano que vem.

Um dos objetivos do governo de Barack Obama seria começar a transferir a segurança em algumas regiões do Afeganistão às forças locais nos próximos 18 a 24 meses. Entre as áreas devolvidas primeiro estão algumas das províncias mais violentas, como Khost e Kandahar.

Segundo autoridades em Washington, o início da remoção de militares no Afeganistão não deve ser alterado, mas a escala será bem menor para que existam forças de combate até 2014. "A partir de Lisboa, adotaremos uma estratégia de transição para terminar em 2014, quando o Afeganistão passará a liderar a segurança", disse Richard Holbrooke, enviado especial dos EUA para o Afeganistão e o Paquistão. "Nós temos uma estratégia de transição, mas não uma de retirada." As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAAfeganistãoOtansegurançaretirada

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.