EUA punem soldados envolvidos em tortura no Iraque

O Exército dos EUA puniu sete oficiais e seis carcereiros acusados de torturar iraquianos na prisão de Abu Gharib, perto de Bagdá. O fato pode gerar a expulsão dos militares das Forças Armadas. O governo britânico abriu investigações sobre delitos do mesmo tipo, supostamente praticados por seus militares no Iraque.O escândalo sobre as torturas praticadas pelos militares americanos veio à tona na semana passada, quando a rede CBS exibiu fotos de iraquianos (alguns deles nus) sendo torturados e humilhados. A ordem para punir os militares americanos partiu do presidente dos EUA, George W. Bush, que determinou ao secretário da Defesa, Donald Rumsfeld, "garantir que estes atos vergonhosos sejam castigados". Um alto oficial da coalizão americano informou que os seis oficiais receberam uma reprimenda por escrito. Entre eles está a general Janis Karpinski, encarregada dos centros de detenção no Iraque. O processo também inclui seis carcereiros. Indícios de tortura tinham sido denunciados em novembro de 2003.A tortura de prisioneiros iraquianos por militares britânicos do regimento Lancashire começou a ser investigadas hoje. A violência veio a público em fotos publicadas, sábado, pelo tablóide Daily Mirror. Embora alguns militares tenham contestado a veracidade das fotos, o jornal reafirmou a denúncia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.