EUA quer dados sobre possível ataque químico na Síria

Os Estados Unidos estão buscando informações sobre se produtos químicos tóxicos foram utilizados em áreas da Síria controladas por forças rebeldes que querem a saída do presidente Bashar Assad. O departamento de Estado norte-americano disse nesta segunda-feira que há a possibilidade de cloro ter sido utilizado, embora não haja confirmação.

Agência Estado

21 de abril de 2014 | 15h21

A porta-voz do departamento Jen Psaki disse nesta segunda-feira que oficiais ainda tentam determinar o que aconteceu no vilarejo de Kafr Zita. Ela afirmou, porém, que os EUA levam a sério acusações sobre uso de materiais químicos em combate.

No domingo, o presidente da França, François Hollande, disse em entrevista a uma estação de rádio que havia "diversos elementos" sugerindo a recente utilização de armas químicas na Síria, mas que não havia provas definitivas. Psaki afirmou que os EUA estão trabalhando com as nações Unidas para obter mais detalhes. Fonte: Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUASíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.