EUA querem impor pressão da ONU ao Irã

Fortalecidos pelo crescente apoio europeu na questão, os Estados Unidos querem que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) leve o Irã perante o Conselho de Segurança das Nações Unidas por recusar-se a interromper todas as atividades capazes de levar à criação de armas atômicas. Um diplomata europeu informa que Washington revisou uma resolução da AIEA proposta originalmente por França, Alemanha e Grã-Bretanha, acrescentou uma data limite - 31 de outubro ? e endureceu a linguagem com o objetivo de forçar o Irã a eliminar todas as dúvidas sobre o verdadeiro propósito de suas atividades nucleares.A proposta, tal como resumida por um diplomata que falou com a Associated Press, exige que o Irã apresente uma lista de todo o material nuclear e know-how que importou, o nome dos fornecedores ilegais e a ?suspensão imediata? de todo o reprocessamento de urânio e atividades relacionadas ao enriquecimento de urânio.O diplomata, que pediu para não ter seu nome divulgado, disse que a proposta ainda requer que AIEA ?determine em definitivo? se essas condições foram cumpridas. O texto não remete a questão explicitamente ao Conselho de Segurança, mas a data de 31 de outubro torna alta a probabilidade de apelação à instância máxima da ONU, se o Irã falhar em obedecer dentro do prazo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.