EUA querem investigação na eleição venezuelana

O governo dos Estados Unidos já se declarou favorável à abertura de uma ação para investigar "qualquer irregularidade" nas eleições venezuelanas vencidas pelo presidente Hugo Chávez, no último domingo.Em resposta por escrito a uma pergunta sobre a avaliação inicial da União Européia, o porta-voz do Departamento de Estado, Sean McCormack, disse que "em geral as eleições foram pacíficas e se desenvolveram dentro da lei".O relatório da missão européia, no entanto, segundo McCormack, "aponta certas preocupações, como o uso por parte do governo de recursos do Estado e da imprensa com fins políticos, a ´irrelevância´ das máquinas digitais que lêem as impressões digitais e a intimidação de funcionários públicos, inclusive com pressão partidária sobre empregados da petrolífera estatal"."Acreditamos que estas e quaisquer outras irregularidades devem ser investigadas", disse McCormack. Segundo o porta-voz, a União Européia prometeu enviar uma delegação a Caracas em fevereiro para apresentar suas conclusões finais. "Esperamos esse relatório final e qualquer recomendação que ele possa conter", acrescentou.Nenhum representante do governo americano cumprimentou o presidente Chávez por sua reeleição. Todas as felicitações foram dirigidas ao povo venezuelano, pelo bom desenvolvimento do processo eleitoral.A UE parabenizou Chávez hoje e constatou que a eleição "transcorreu numa atmosfera pacífica e transparente", segundo o comunicado divulgado pela Presidência. Chávez foi reeleito presidente com 62,89% dos votos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.