Joel KOWSKY / NASA / AFP
Joel KOWSKY / NASA / AFP

EUA querem voltar à lua nos próximos 5 anos, diz vice-presidente

Mike Pence afirmou que, por ordem do presidente Donald Trump, 'a primeira mulher e o próximo homem na Lua serão astronautas americanos, lançados de foguetes americanos, de solo americano'

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de março de 2019 | 15h13
Atualizado 26 de março de 2019 | 15h40

WASHINGTON - O vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence, anunciou nesta terça-feira, 26, que a política oficial de seu país é enviar astronautas americanos à Lua dentro de cinco anos, e de também enviar a primeira mulher para lá. 

"Por ordem do presidente, a política oficial deste governo e dos Estados Unidos é devolver os astronautas americanos à Lua em cinco anos", afirmou Pence durante um discurso em Huntsville, no Alabama. 

"A primeira mulher e o próximo homem na Lua serão astronautas americanos, lançados por foguetes americanos, de solo americano", enfatizou.

A data até agora marcada para um retorno ao satélite natural da Terra foi 2028, mas o governo Trump expressou frustração sobre os atrasos e excessos orçamentários do programa da Nasa para construir seu próximo grande foguete SLS, cujo primeiro voo foi reprogramado recentemente para 2021. 

Durante seu discurso, o vice-presidente atacou a agência espacial, criticou sua "inércia burocrática" e pediu que ela "renove seu entusiasmo". Além disso, ele ameaçou confiar futuras missões a empresas privadas se a Nasa não estiver pronta a tempo. 

"Se os foguetes privados são a única maneira de trazer os astronautas americanos de volta à lua em cinco anos, eles irão em foguetes privados", disse Pence.

O diretor da Nasa, Jim Bridenstine, disse recentemente que provavelmente seria uma mulher a próxima a andar no chão da lua, onde nenhum humano pisou desde 1972. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.