EUA reconhecem 94 casos de abuso no Iraque

Os militares americanos descobriram 94 casos confirmados de abuso de prisioneiros no Iraque e no Afeganistão, cometidos por soldados dos EUA desde 2001. Os números foram apresentados pelo inspetor-geral do exército em uma audiência do Senado americano e é significativamente superior às estimativas anteriores do Pentágono, que até o momento se recusa a dar a cifra total de casos denunciados.Muitos dos abusos - 45 sobre 94 - ocorreram no ato da captura do prisioneiro, disse o general Paul Mikolashek, encarregado da inspetoria-geral do exército. Desses 45 casos, 20 envolvem agressão física e os demais tratam de roubo e outros crimes.Vinte e um dos casos ocorreram dentro de prisões como a de Abu Ghraib. Outros 19 se deram em centros de triagem onde os presos são mantidos entre a captura e a prisão definitiva. Apenas oito ocorreram em interrogatórios, segundo o general.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.