EUA recorrem de restrição à pesquisa com célula-tronco

A administração do presidente Barack Obama pediu hoje a um juiz que derrube uma medida restritiva que, segundo a Casa Branca, poderá cortar as pesquisas com células-tronco embrionárias financiadas pelo governo dos Estados Unidos. O Departamento de Justiça fez a petição ao juiz distrital federal Royce Lamberth, apenas alguns dias após ele ter bloqueado o financiamento das pesquisas de células-tronco embrionárias.

AE-AP, Agência Estado

31 de agosto de 2010 | 18h56

Pesquisadores médicos valorizam os estudos com células-tronco embrionárias porque elas são matrizes que podem ser aplicadas em qualquer tecido do corpo. Além disso, eles esperam que as pesquisas levem a curas para o Mal de Parkinson, para traumas na coluna vertebral e outras doenças.

Bloquear as pesquisas poderá causar "danos irreparáveis a milhões de pessoas extremamente doentes ou feridas que esperam pelo benefício" que pode derivar das pesquisas com células-tronco de embriões humanos, informou o Departamento de Justiça dos EUA na petição entregue ao tribunal.

Ainda não está claro quando Lamberth tomará uma decisão sobre o pedido. Funcionários do governo federal norte-americano já indicaram que eles também pretendem recorrer da decisão de Lamberth na Corte de Apelações em Washington.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.