EUA recorrerão de veto à pesquisa com células-tronco

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos anunciou hoje que recorrerá da decisão de um juiz que barrou temporariamente a realização de pesquisas com células-tronco embrionárias. Matthew Miller, porta-voz do departamento, disse que o recurso deve ser apresentado em algum momento desta semana.

AE-AP, Agência Estado

24 de agosto de 2010 | 20h03

Mais cedo, a Casa Branca anunciou a pretensão de manter o financiamento federal às pesquisas de células-tronco em meio a temores de que a decisão judicial de ontem venha a prejudicar importantes trabalhos científicos.

O governo do presidente Barack Obama está explorando todos os meios possíveis "para garantir que possamos continuar a fazer essa pesquisa essencial que salva vidas", disse o secretário adjunto de imprensa da Casa Branca, Bill Burton.

Perguntado sobre se novas leis poderiam ser submetidas ao Congresso para contra-atacar a decisão do juiz Royce Lamberth, Burton apenas reafirmou que todas as opções estão em análise no momento.

Lamberth suspendeu as normas baixadas por Obama, que autorizam o uso de células-tronco embrionárias em estudos que recebam verbas federais. Esse tipo de financiamento havia sido proibido pelo antecessor de Obama, George W. Bush.

Obama, que no ano passado havia ordenado a expansão do financiamento dos estudos com células-tronco, "acredita que precisamos fazer a pesquisa, ele (Lamberth) impôs estritas normas éticas e acredita que sua política é correta".

A decisão judicial anunciada ontem "levará nossas melhores mentes científicas a realizar trabalhos com menor possibilidade de gerar tratamento", disse Sean Tipton, da Sociedade Americana de Medicina Reprodutiva. "Será incrivelmente problemático", acrescentou. As pesquisas com células-tronco têm o potencial de viabilizar alternativas para algumas das áreas mais difíceis da medicina.

Tudo o que sabemos sobre:
pesquisacélulas-troncoEUAjuizveto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.