Chris Ison/PA, File via AP
Chris Ison/PA, File via AP

EUA recuam em decisão de proibir laptops em voos da Europa

Responsáveis de segurança aérea americanos disseram que medida está suspensa, por enquanto; ela está atualmente em vigor para os voos que partem do Oriente Médio para os EUA

O Estado de S.Paulo

30 Maio 2017 | 17h42

WASHINGTON - Os responsáveis de segurança aérea nos Estados Unidos voltaram atrás da decisão de proibir, por enquanto, os computadores portáteis nos voos procedentes da Europa, para evitar que o grupo Estado Islâmico (EI) escondesse bombas em equipamentos eletrônicos.

O Departamento de Segurança Interna informou que essa proibição, atualmente em vigor para os voos que chegam aos Estados Unidos do Oriente Médio, poderá ser implementada, "se a Inteligência e o nível de ameaças justificarem".

O secretário de Segurança Interna, John Kelly, fez o anúncio depois de falar por telefone com os comissários europeus do Interior, Dimitris Avramopoulos, e dos Transportes, Violeta Bulc.

No domingo, 28, o mesmo secretário havia declarado ao canal Fox que as autoridades americanas estavam dispostas a proibir os computadores portáteis em todos os voos com destino aos Estados Unidos em razão de uma "ameaça real".

"Há uma ameaça real (...). É realmente a obsessão dos terroristas: abater um avião em voo, particularmente um avião em voo, particularmente um avião americano, cheio de americano a bordo", declarou Kelly. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.