David Greedy/Getty Images/AFP
David Greedy/Getty Images/AFP

EUA reduzem sanções contra Mianmar

Presidente Barack Obama considera medidas uma forma de apoiar as reformas no país

AE, Agência Estado

11 de julho de 2012 | 15h17

WASHINGTON - O presidente dos EUA, Barack Obama, disse na quarta-feira que está formalmente reduzindo as sanções financeiras contra Mianmar, o mais recente passo de Washington para apoiar reformas políticas e econômicas na nação do sudeste asiático. "Reduzir as sanções é um forte sinal de nosso apoio por reforma, e vai fornecer incentivos imediatos aos reformadores e benefícios significativos para a população de Mianmar", afirmou o presidente em um comunicado divulgado pela Casa Branca.

Veja também:

link Hillary Clinton elogia Mianmar, mas sem citar nome do país

forum CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

Obama disse que a medida vai permitir às companhias americanas fazerem negócios em Mianmar e obriga as empresas a apresentar relatórios sobre suas atividades com o país, aumentando a transparência. Ele afirmou também que os EUA estão ampliando as sanções contra aqueles que buscam minar as reformas e se envolvem em abusos dos direitos humanos.

"As reformas econômicas e políticas de Mianmar permanecem inacabadas. O governo dos EUA continua profundamente preocupado com a falta de transparência com o ambiente de investimento em Mianmar e com o papel dos militares na economia", disse Obama.

As relações entre EUA e Mianmar melhoraram desde a eleição do presidente Thein Sein, no ano passado. Ele reduziu os controles sobre a mídia e a internet e libertou a prêmio Nobel Aung San Suu Kyi da prisão domiciliar.

Com Dow Jones

Tudo o que sabemos sobre:
EUAMianmarsançõesBarack Obama

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.