EUA reforçam segurança após invasão da Casa Branca

A diretora do Serviço Secreto dos EUA, Julia Pierson, ordenou que a segurança na Casa Branca seja reforçada, após um homem pular o portão e invadir a residência oficial do presidente. Novos oficias de segurança e instrumentos de fiscalização serão empregados.

AE, Estadão Conteúdo

20 de setembro de 2014 | 20h21

A diretora do Serviço Secreto também ordenou uma investigação completa sobre o incidente, afirmando ser inaceitável que alguém invada a Casa Branca e demore tanto para ser preso. Mesmo assim, o porta-voz do governo, Frank Benenti, disse que o presidente Barack Obama tem total confiança no Serviço Secreto.

O invasor, identificado como Omar J. Gonzalez, de 42 anos, foi detido ontem à noite após entrar nas dependências da Casa Branca pela ala norte e atravessar as portas do Pórtico Norte. Gonzalez, que não estava armado, foi levado ao hospital da Universidade George Washington para avaliação médica.

Obama e sua família não se encontravam na Casa Branca no momento do incidente, já que haviam partido mais cedo para passarem o fim de semana em Camp David. Fonte: Dow Jones Newswires.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.