EUA rejeitam divulgar documentos sobre 11 de setembro

A Casa Branca, que enfrenta nesta terça-feira um crucial encontro com o chanceler da Arábia Saudita, recusou-se a desclassificar parte de um informe dos serviços de inteligência sobre possíveis ligações entre funcionários do governo saudita e alguns dos seqüestradores de 11 de setembro. Desclassificar 28 páginas de documentos escritos, como foi pedido pelo governo saudita e alguns membros do Congresso americano, ?comprometeria nossa segurança nacional e possivelmente interferiria nas investigações sobre os acontecimentos de 11 de setembro?, disse o porta-voz da Casa Branca, Scott McClellan. A decisão ocorre em meio a um cenário de controvérsia sobre se funcionários do governo de Riad tinham vínculos com os terroristas. O chanceler saudita, Saud al-Faisal, que chegou na segunda-feira a Washington, deverá reunir-se mais tarde hoje com o presidente americano, George W. Bush, para discutir o tema. O ministro saudita tem dito que seu país ?nada tem a esconder?.

Agencia Estado,

29 Julho 2003 | 12h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.