EUA relativizam informe de que líder da Al-Qaeda está ferido

Um porta-voz militar americano disse nesta sexta-feira que o Exército do Estados Unidos não dispõem de indícios de que o atual líder da Al-Qaeda no Iraque, Abu Ayyub al-Masri, tenha ficado ferido em confrontos ocorridos ao norte de Bagdá na noite de quinta-feira, 16, como anunciado pela polícia iraquiana. Ao mesmo tempo, um membro do governo do Iraque disse que um assessor do grupo extremista está detido numa prisão ao sul de Bagdá. As declarações lançam dúvidas sobre a veracidade das versões segundo as quais o assessor teria morrido e seu líder ficado ferido em confrontos com forças americanas e iraquianas.Na manhã desta sexta-feira, o general de brigada Abdul-Karim Khalaf, porta-voz do Ministério de Interior do Iraque, havia informado que o líder extremista Abu Hamza al-Muhajir, também conhecido como Abu Ayyub al-Masri, fora ferido na quinta-feira em um confronto no qual seu principal assessor teria morrido em Balad, 80 quilômetros ao norte de Bagdá.Masri assumiu a liderança da Al-Qaeda no Iraque depois que o ex-líder da organização Abu Musab al-Zarqawi foi morto em um ataque aéreo americano no ano passado. Khalaf não quis dizer como as forças iraquianas obtiveram a confirmação de que Masri fora ferido. Mais tarde, o vice-ministro de Interior iraquiano, general Hussein Ali Kamal, disse que não tinha como confirmar a informação.Pouco depois, o porta-voz do comando militar dos Estados Unidos em Bagdá, tenente-coronel Chirstopher Garver, disse que o Exército americano não tinha informações para corroborar as asserções feitas por Khalaf."Não acreditamos que ele (al-Masri) tenha sido morto ou ferido", declarou. Garver disse também não dispor de informações sobre o assessor do líder terrorista.Sob condição de anonimato, porém, uma fonte próxima aos serviços de segurança iraquianos disse que o assessor de Masri na realidade fora preso no último dia 9 e continua detido em uma prisão nos arredores de Mahmoudiya, cerca de 30 quilômetros ao sul de Bagdá. A fonte desconhece o paradeiro de Masri.Segundo essa mesma fonte, o assessor de Masri seria Abu Abdullah al-Majemaai.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.