EUA relembram 11 de Setembro

O Marco Zero - local em que ficava o World Trade Center antes de ser derrubado por terroristas da Al-Qaeda - esteve quatro vezes em silêncio nesta segunda-feira para marcar o quinto aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001 contra os Estados Unidos.Os minutos de silêncio marcaram os momentos em que dois aviões seqüestrados atingiram as Torres Gêmeas e o desabamento dos dois prédios.Por todos os Estados Unidos, cerimônias solenes marcaram nesta segunda-feira a trágica data na qual cerca de 3.000 pessoas morreram em um intervalo de poucos minutos.Na área de Nova York onde ficava o World Trade Center, quatro momentos de silêncio ocorreram às 8h46, 9h03, 9h59 e 10h29 locais, as horas exatas dos choques dos aviões contra as torres, e da queda dos dois prédios.Familiares levaram fotos, depositaram flores e abraçaram-se enquanto esposas e companheiros das 2.749 pessoas que morreram no WTC iniciara a leitura dos nomes das vítimas, um após o outro.Os parentes começaram a chegar ao Marco Zero antes das 7h da manhã, alguns carregando buquês de rosas. Próximo ao local, o bombeiro Tommy King, entre outros, estavam ao lado de um caminhão de bombeiros em que se lia em seu pára-brisa os nomes de dois companheiros que morreram no 11 de Setembro."É estranho voltar aqui", disse King perto do local onde antes ficava o World Trade Center e onde ele não esteve nos últimos cinco anos. "Esse prédio era um necrotério", comentou.BushO presidente Bush visitou o Marco Zero no domingo e na segunda-feira deve visitar outros dois locais atacados - Shanksville, onde 40 pessoas morreram quando um dos aviões seqüestrados caiu, e o Pentágono, local de 184 mortes. Bush também planejou uma declaração da sala Oval.Momentos de silêncio também foram realizados nos terminais da American e da United do aeroporto internacional Logan. Os vôos da American Airlines nº11 e da United Airlines nº175 decolaram do Logan antes de se chocarem contra as torres.No domingo, Bush marcou a véspera do aniversário com seriedade e algumas palavras: ele e sua mulher, Laura, colocaram coroas de flores nos dois locais em que ficavam as torres. O casal Bush desceu a longa rampa do nível da rua até o marco zero na companhia do governador de Nova York, George Pataki, do prefeito da cidade, Michael Bloomberg, e Rudolph Giuliani, conhecido por seu trabalho como prefeito nos meses após o ataque. O aniversário acontece em um país irreconhecível há cinco anos atrás - em guerra no Afeganistão e no Iraque, governado por um código de alerta de terrorismo baseado em cores, onde é praticamente impossível levar gel de cabelo em aviões. No domingo, funcionários da administração Bush mostraram as medidas tomadas para proteger o país, enquanto o país continua divido sobre a guerra do Iraque, tratamento de presos acusados de terrorismo e medidas de monitoramento. "Ainda não houve outro ataque aos EUA", Dise o vice-presidente Dick Cheney no "Encontro com a imprensa" no canal de TV NBC. "E isso não é por acidente", acrescentou. Texto atualizado às 14h44

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.