EUA: resposta iraniana a pacote de incentivos não atende exigências da ONU

Os Estados Unidos informaram nesta quarta-feira que a oferta iraniana para o reinício das negociações sobre seu programa nuclear não atende às demandas da ONU, que exigiu que Teerã suspendesse suas atividades de enriquecimento de urânio. O governo americano também anunciou que já iniciou as negociações com outros países para decidir quais serão os "próximos passos" acerca da questão.Na terça-feira, Teerã distribuiu entre diplomatas da Rússia, China, França, Reino Unido, Alemanha e Suíça - este último representado os interesses dos EUA, que não mantém relações diplomáticas com o Irã - uma contraproposta a um pacote oferecido por potências internacionais para que o Irã suspenda seu programa de enriquecimento de urânio.A posição americana, divulgada em nota do departamento de Estado nesta quarta-feira, pode levar à imposição de sanções contra o Irã caso o país mantenha o curso atual e não concorde com a suspensão dessas atividades.Na nota à imprensa, o departamento de Estado explica que irá "examinar" a contraproposta, uma vez que Teerã a classificou como "séria". Ainda assim, a declaração afirma que a resposta iraniana à oferta feita pelos Estados Unidos e a União Européia para que o país cancele seu programa de enriquecimento de urânio "não atente às condições impostas pelo Conselho de Segurança".A declaração, apresentada pelo porta-voz do departamento, Gonzalo Gallegos, alerta Teerã de que o Conselho exige uma suspensão total e verificável de todas as atividades relacionadas ao enriquecimento de urânio. O processo, que Teerã garante ser parte de um programa nuclear civil, é necessário para a construção de armamentos nucleares.SançõesA ONU estipulou o dia 31 de agosto como data máxima para que o Irã cancele suas atividades de enriquecimento de urânio. Caso contrário, possíveis sanções poderão ser impostas ao país.O presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, se encontrou com a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, na Casa Branca e, juntos e por meio de um telefonema, discutiram a proposta iraniana com o secretário-geral da organização, Kofi Annan. O governo Bush ameaçou o Irã com possíveis sanções diante do Conselho de Segurança caso Teerã não cancele seu enriquecimento de urânio. Membros do governo não informaram quais punições seriam adotadas, mas possivelmente abarcariam restrições de ordem econômica e política.O analista Ilan Berman, vice-presidente para política no Conselho Americano de Política Internacional, informou que as sanções podem funcionar devido à vulnerabilidade da economia iraniana.Rice também telefonou a Javier Solana, Alto Representante da União Européia para a Política Externa, que fiscaliza as negociações com o Irã. O conteúdo da conversa não foi informado.Por não ter rejeitado completamente a proposta iraniana, os Estados Unidos indicaram que poderá haver uma negociação sobre o possível desenvolvimento de armas nucleares pelo Irã, fato que Teerã nega.Texto ampliado às 18h56

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.