EUA retiram acusações contra o único indiciado pelo 11/9

Os procuradores do governo dos Estados Unidos pediram à juíza distrital Leonie Brinkema, da Virgínia, que descarte todas as acusações contra o cidadão francês Zacarias Moussaoui, único suspeito indiciado sob a acusação de envolvimento nos ataques terroristas de 11 de setembro de 2001. Os procuradores também pediram que o tribunal adie os efeitos desse arquivamento de caso, de modo que o 4º Tribunal Federal de Recursos decida sobre a exigência da juíza de que seja cumprida a Constituição, no que se refere à convocação de testemunhas de defesa pelo acusado. Moussaoui, que já admitiu ser ligado à organização terrorista Al-Qaeda, nega qualquer participação nos ataques de 11 de setembro. Ele citou como testemunhas três integrantes da Al-Qaeda capturados pelos EUA e mantidos em locais secretos, fora do país: Khalid Sheikh Mohammed e Ramzi bin al-Sibh, supostos planejadores dos ataques de 11 de setembro, e Mustafa Ahmed al-Hawsawi, supostamente responsável pelas finança s da organização terrorista. O governo quer negar a Moussaoui o direito de ouvir essas testemunhas, sob o argumento de que os depoimentos dessas pessoas poderiam comprometer a segurança nacional dos EUA. A juíza Brinkema, por sua vez, sustenta que a Constituição norte-americana garante a Moussaoui o direito de ter testemunhas de defesa em seu julgamento. Brinkema já emitiu duas decisões a respeito disso e havia ameaçado arquivar todo o caso se o governo não apresentasse as testemunhas.

Agencia Estado,

25 Setembro 2003 | 19h23

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.