EUA retiram destroier de buscas por avião desaparecido

O navio da Marinha norte-americana que ajudava nas buscas pelo avião da Malaysian Airlines que desapareceu deixará de participar da procura, disseram oficiais das Forças Armadas dos Estados Unidos nesta segunda-feira.

AE, Agência Estado

18 de março de 2014 | 12h28

A 7ª Frota da Marinha dos EUA determinou que aviões da Marinha de longo alcance são meios mais eficientes de procurar pela aeronave ou por destroços, já que a área de buscas foi ampliada para o sul do Oceano Índico. Aeronaves P-3 e P-8 de vigilância de longo alcance da Marinha continuarão envolvidas nas buscas, disse o comandante William Marks, porta-voz para a 7ª Frota, em comunicado enviado por e-mail. O USS Kidd, um destroier da classe Arleigh Burke que participava das buscas no Oceano Índico, irá retornar às suas funções normais.

O P-8 Poseidon e o P-3 Órion podem percorrer até 38.850 quilômetros quadrados em um voo de nove horas. As aeronaves também estão equipadas com avançados radares de busca de superfície e sensores eletro-ópticos e podem voar em baixas altitudes se for necessária identificação visual. A decisão foi tomada após consulta com o governo da Malásia. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.