EUA revisam número de mortos por tornado em Oklahoma para 24

Autoridades chegaram a contabilizar 91 vítimas; voos para a região são suspensos em razão de tempestades

O Estado de S. Paulo,

21 de maio de 2013 | 10h53

WASHINGTON - Autoridades americanas revisaram na manhã desta terça-feira, 21, o número de mortos por um tornado em Oklahoma, no centro-sul dos EUA. A estimativa de pelo menos 91 vítimas foi reduzida para 24. Segundo a médica forense chefe da cidade, Amy Elliott, pode ter havido dupla contagem de corpos.

Entre as vítimas, há sete crianças, estudantes da escola Plaza Towers. Segundo o jornal The New York Times, devido ao grande número de feridos, as vítimas ainda podem aumentar nas próximas horas.

Além das vítimas, fontes hospitalares e autoridades locais confirmaram 145 feridos, dos quais 70 são menores de idade. O tornado que afetou Oklahoma City, com mais de três quilômetros de diâmetro e ventos de 320 km/h, também arrancou casas, arrastou automóveis e deixou um cenário de plena destruição nas regiões mais afetadas.

De acordo com o Serviço Nacional de Meteorologia dos EUA (NWS, na sigla em inglês), o tornado atingiu a categoria F4 na escala Fujita, que vai de zero (a mais fraca) a cinco (a mais forte). Alertas de tornado vinham sendo emitidos desde a noite de domingo. Em Oklahoma City, as sirenes soaram no meio da tarde de segunda-feira. No entanto, autoridades acreditam que, ainda assim, muita gente foi pega de surpresa.

A destruição foi tanta que muitos moradores não conseguiam localizar suas próprias casas. Na zona rural, testemunhas disseram ter visto cavalos e vacas voando. "Foi como no cinema", disse o criador de cavalos Lando Hite à emissora de TV KFOR. Pelo menos 120 cavalos morreram, segundo proprietários de haras da região.

Ao lado das estradas, carros e caminhões eram vistos virados e imagens de emissoras locais mostravam incêndios e pilhas de escombros em áreas residenciais de Moore, local mais atingido.

A governadora de Oklahoma, a republicana Mary Fallin, mobilizou a Guarda Nacional e declarou estado de emergência em 16 condados em razão das fortes tempestades e enchentes – 38 mil pessoas ficaram sem eletricidade. Os Estados de Nebraska, Iowa, Minnesota, Wisconsin, Illinois, Missouri e Kansas também entraram em alerta.

A medida tomada por Fallin permite que os governos locais adquiram recursos rapidamente para atender às necessidades dos moradores e coloca o Estado como prioritário para receber ajuda do governo federal. O presidente Barack Obama, imediatamente, colocou Washington à disposição para prestar assistência.

A previsão do NWS era de mais tempestades durante a madrugada, com possibilidade de novos tornados e queda de granizo. Fortes tornados atingem com frequência a região central dos EUA. Em maio de 2011, em Joplin, no Estado de Missouri, um tornado de categoria F5 matou 161 pessoas e causou US$ 3 bilhões em prejuízos.

O tornado mais letal da história americana ocorreu em 1925 e atravessou os Estados de Missouri, Illinois e Indiana, deixando 695 mortos. Em abril de 1989, o mais destruidor já registrado até hoje deixou 1,3 mil mortos em Bangladesh. / AP e REUTERS

Veja vídeo com imagens do tornado em movimento no Kansas:

Tudo o que sabemos sobre:
EUAOklahomatornado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.