EUA, Rússia, ONU e Europa pedem mudanças no Oriente Médio

Os arquitetos do plano de paz internacional para palestinos e israelenses pediram que Israel congele suas colônias e que os palestinos reformem seu governo e ponham um fim à violência e ao terrorismo. Representantes do chamado Quarteto de mediadores - EUA, Rússia, União Européia e Nações Unidas - reuniram-se hoje e emitiram declaração afirmando que "a situação local para palestinos e israelenses continua extremamente difícil e nenhum progresso significativo foi feito no mapa da estrada", como é chamado o plano proposto pelo Quarteto.A reunião do grupo contou com a presença do secretário de Estado dos EUA, Colin Powell; do secretário-geral da ONU, Kofi Annan; do chefe de política externa da UE, Javier Solana; e do chanceler russo Sergey Lavrov.O Quarteto reforçou o pedido para que Israel congele a expansão de suas colônias em terras palestinas e desmonte os postos avançados construídos desde 2001. "A falta de ação nesse aspecto causa preocupação", diz o texto, que também exorta o governo israelense a, dentro de suas "legítimas preocupações de segurança", "aliviar o sofrimento econômico e humanitário do povo palestino".O grupo também exorta a Autoridade Nacional Palestina a realizar as reformas necessárias para trazer "o fim inequívoco da violência e do terrorismo".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.