EUA saem do horário de verão; NYSE abre às 11h30

Os EUA e vários outros países saíram do horário de verão ontem, o que muda os horários de operação de diversos mercados a partir desta segunda-feira. Nos EUA, os relógios foram atrasados em uma hora. Com isso, a Costa Leste, que inclui Nova York e Washington, ficou cinco horas atrás do padrão internacional GMT e duas horas atrás do horário de Brasília); a Bolsa de Nova York passa, a partir de hoje, a operar das 11h30 (de Brasília) às 18h (de Brasília). A zona central (que inclui Chicago) passou a estar seis horas atrás do padrão GMT, a região das montanhas sete horas atrás do padrão GMT e a costa Oeste oito horas atrás do padrão GMT. O Canadá também saiu do horário de verão, de modo que Toronto e Montreal ficaram cinco horas atrás do padrão GMT. O mesmo aconteceu com o México, cuja capital passou a estar seis horas atrás do padrão GMT e três horas atrás do horário de Brasília. Reino Unido e Irlanda passaram a ficar empatados com o padrão GMT (e três horas à frente do horário de Brasília). Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Holanda, Hungria, Itália, Noruega, República Checa e Suécia passaram a estar uma hora à frente do padrão GMT e quatro horas à frente do horário de Brasília; Grécia e Finlândia passaram a estar duas horas à frente do padrão GMT e cinco horas à frente do horário de Brasília; a Rússia européia passou a estar três horas à frente do padrão GMT e seis horas à frente do horário de Brasília. A Austrália, por sua vez, entrou em horário de verão neste domingo; Canberra, Sydney e Melbourne passaram a estar 11 horas à frente do padrão GMT e 14 horas à frente do horário de Brasília. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.