EUA são a verdadeira ameaça mundial, diz Ahmadinejad

O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, acusou hoje os Estados Unidos de cercarem o seu país e afirmou que Washington é a verdadeira ameaça à estabilidade mundial. Pouco antes de discursar na 63ª Assembléia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), o presidente do Irã defendeu sua postura de confronto com o Ocidente e com Israel. "Eu gostaria de perguntar a vocês: O (exército) iraniano que está ao redor do seu país, ou são as tropas americanas que estão ao nosso redor?", disse em entrevista à Rádio Pública Nacional dos EUA."São as tropas americanas que estão ao redor das nossas fronteiras. Não são as nossas que estão ao redor das fronteiras americanas. Então, o que exatamente os americanos fazem lá?", questionou Ahmadinejad. Ao se referir à crise financeira nos Estados Unidos, Ahmadinejad afirmou ao jornal Los Angeles Times que "a economia mundial não suporta mais o déficit orçamentário e as pressões financeiras (dos EUA)".Apesar de três rodadas de sanções do Conselho de Segurança (CS) da ONU contra o Irã, o governo de Teerã continua a desafiar os pedidos dos EUA e do Ocidente para suspender o seu programa de enriquecimento de urânio, que Israel e os EUA acusam de estar sendo usado para produzir no futuro armas nucleares. O Irã alega que tem apenas objetivos pacíficos.Ahmadinejad culpa os EUA pelas tensões mundiais e descreveu o Estado de Israel como "um avião que perdeu a sua turbina". Ahmadinejad, que no passado pediu a destruição de Israel, disse hoje que o país aliado aos EUA deveria ser transformado em um Estado unificado com judeus e palestinos, incluídos refugiados palestinos regressados, que superariam de longe em número a população judaica majoritária. As informações são da Dow Jones.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.