EUA se dizem dispostos a ajudar o Quirguistão a 'superar a crise'

Americanos demonstraram apoio ao governo interino, que pede socorro econômico

Efe

14 de abril de 2010 | 12h03

BISHKEK - Os EUA avaliam positivamente os planos do governo interino do Quirguistão e estão dispostos a ajudar ao país a superar a crise, declarou nesta quarta-feira, 14, em Bishkek o subsecretário de Estado americano, Robert Blake.

 

Veja também:

linkSaiba mais sobre o Quirguistão

 

"Estamos dispostos a ajudar (ao Quirguistão) para sair desta situação", afirmou o diplomata americano, citado pela agência russa Interfax. O americano demonstrou apoio ao regime de Roza Otunbayeva, que assumiu há pouco mais de uma semana após a derrocada do presidente Kurmanbek Bakiyev, exilado no sul do país.

 

O subsecretário de Estado para Ásia Central e do Sul classificou de produtiva sua reunião com Otunbayeva, ex-ministra de Exteriores. "Após as conversas sinto certo otimismo em relação aos planos do governo provisório quirguiz", disse.

 

Por sua vez, Otunbayeva assinalou que se dirigiu aos EUA para que Washington preste socorro econômica ao novo governo. "Pedimos ao representante do Departamento de Estado americano que os Estados Unidos prestem apoio econômico direto aos ministérios", detalhou a política, quem também foi embaixadora nos EUA e o Reino Unido.

 

Assinalou que os problemas que tem o país em matéria orçamentária são tão graves, que não está em condições de pagar salários nem de emprestar assistência médica aos feridos nos violentos choques entre Polícia e manifestantes antigovernamentais registrados na semana passada principalmente em Bishkek.

Tudo o que sabemos sobre:
QuirguistãoBakiyevEUAOtunbayeva

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.