EUA se mostram dispostos a negociar com Coreia do Norte

Porém, Washington pede que Pyongyang volte a dialogar com outros quatro países sobre programa nuclear

Efe,

20 de agosto de 2009 | 19h20

O governo dos Estados Unidos se mostrou nesta quinta-feira, 20, disposto a estabelecer negociações bilaterais com a Coreia do Norte, mas somente se o país retomar o diálogo de seis lados, que inclui ainda a Coreia do Sul, o Japão, a Rússia e a China, para tratar seu programa nuclear. "Estamos perfeitamente dispostos a estabelecer conversas bilaterais com a Coreia do Norte, como dissemos em muitas ocasiões, dentro do amplo marco do processo de seis lados", disse hoje o porta-voz do Departamento de Estado, Philip Crowley.

 

Crowley disse que os EUA estão "definitivamente favoráveis" a melhorarem as relações com a Coreia do Norte e a impulsionar uma aproximação deste país com a região. Comentou ainda que, apesar destes gestos, a Coreia do Norte ainda tem que demonstrar que está disposta a retornar à mesa de negociação de seis lados. "Portanto, muitas possibilidades estão abertas para a Coreia do Norte, mas o país tem que retornar às negociações de seis lados. Tem que estar disposta a realizar ações dirigidas à desnuclearização que possamos verificar", disse.

 

Nesta quinta, a Seul informou que a Coreia do Norte vai suspender a proibição que restringe a passagem de sul-coreanos através da fronteira entre os dois países, medida que aplicava desde dezembro do ano passado. As duas restrições limitaram ao mínimo o fluxo fronteiriço com a Coreia do Sul, em plena escalada de tensão entre ambos os países. Desde aquele dia, a Coreia do Norte obrigou a restringir a passagem dos trabalhadores sul-coreanos que operam no complexo industrial norte-coreano de Kaesong, cortou a linha telefônica direta entre os dois países através de Panmunjom e suspendeu a linha ferroviária intercoreana.

Tudo o que sabemos sobre:
Coreia do NorteEUAObamaCoreia do Sul

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.