EUA se opõem a anistia para chefes talebans

Os EUA se opõem a qualquer tipo de acordo que preveja a rendição dos talebans em Kandahar em troca de anistia ou salvo-conduto para seus chefes. A afirmação foi feita, nesta sexta-feira, pelo secretário de Defesa americano, Donald Rumsfeld, reiterando posição já declarada várias vezes. Rumsfeld, que estava acompanhado do general Peter Pace, vice-chefe do Estado Maior, reiterou a decisão de continuar buscando os chefes talebans e os terroristas da rede Al-Qaeda e de prendê-los. O titular da pasta da Defesa insistiu em que os EUA não têm condições, no Afeganistão, de capturar e vigiar os prisioneiros, mas disse que seu país está ansioso por interrogar os que caírem em mãos da oposição ao Taleban. Nesse contexto, o vice-presidente Dick Cheney confirmou, nesta sexta, a prisão no Afeganistão de um chefe da Al-Qaeda, Ahmed Abdel Rahman - filho do xeque cego Omar Abdel Rahman, preso pelo atentado de 1993 contra o World Trade Center. Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.