EUA se preocupam com possível metamorfose de Bin Laden

O comandante do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas dos EUA, general Richard Myers, confirmou, nesta quarta-feira, que o Pentágono não descarta nenhuma hipótese a respeito do paradeiro de Osama bin Laden. "Não sabemos se ele ainda está em Tora Bora, se foi ferido, se morreu ou se conseguiu deixar o Afeganistão", declarou a jornalistas na sede da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN), em Bruxelas.Na véspera, o subsecretário de Defesa, Paul Wolfowitz, admitiu pela primeira vez que os EUA analisavam a possibilidade de o terrorista saudita ter sido morto durante os ataques a Tora Bora. Os líderes pashtuns do Conselho do Leste, no entanto, sustentam que Bin Laden conseguiu fugir para o Paquistão.As buscas, efetuadas não só pelos combatentes pashtuns como também pelos comandos americanos, levam em conta a possibilidade de o terrorista - que tem 44 anos e mede 1,97 metro, uma estatura incomum tanto no Afeganistão quanto no Paquistão - ter feito a barba, trocado as roupas árabes por trajes ocidentais e, até mesmo, ter sido submetido a alguma cirurgia plástica para modificar um pouco sua aparência. A rede CNN exibiu nesta quarta-feira algumas simulações feitas por computador mostrando as possíveis novas faces de Bin Laden.O ministro da Defesa do Afeganistão, Mohamed Fahim, declarou, nesta quarta-feira, que a capacidade de Bin Laden de lançar novos ataques terroristas foi esgotada pela campanha da coalizão antiterror contra a Al-Qaeda."Bin Laden é hoje um homem acuado, que empreende uma fuga difícil e teme por sua vida", disse Fahim, em Cabul. "Não acreditamos que, nessas condições, ele possa planejar ou executar novos ataques.""Estamos certos de que seu esconderijo era Tora Bora, agora totalmente tomado pelas forças anti-Taleban", acrescentou Fahim. "Não temos nenhuma idéia de onde ele poderia estar hoje." Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.