EUA suspeitam do Hezbollah na Bulgária

O ataque contra um ônibus na Bulgária lotado de turistas israelenses, na quarta-feira, tem "as marcas" do grupo libanês Hezbollah. Os EUA, porém, ainda não chegaram a uma conclusão definitiva sobre que grupo está por trás do atentado, afirmou ontem o Pentágono.

SÓFIA, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2012 | 03h04

A explosão na pista do aeroporto búlgaro matou sete pessoas, incluindo o terrorista, e deixou 33 feridos. Na quinta-feira, autoridades de Sófia divulgaram imagens do homem que teria colocado o explosivo no bagageiro do ônibus.

"O ataque, de fato, traz as marcas do Hezbollah", disse o porta-voz do Pentágono, George Little, em uma entrevista coletiva em Washington, sem especificar quais seriam essas características. O ministro do Interior da Bulgária, Tsvetan Tsvetanov, afirmou ontem que o terrorista não era búlgaro. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.