EUA suspendem baixa de fuzileiros por 12 meses

Preparando-se para a possível guerra contra o Iraque, o Corpo de Fuzileiros Navais (?Marines?) dos Estados Unidos tomou a medida, rara, de impedir todas as baixas na tropa pelos próximos 12 meses. A decisão foi anunciada num comunicado interno dirigido a todos os fuzileiros pelo general James Jones, comandante do Corpo. Ele informa que a medida se aplica tanto aos ?marines? da ativa quanto aos da reserva e tem validade de 15 de janeiro de 2003 a 31 de janeiro de 2004. A última vez que se adotou a medida, conhecida no jargão militar americano como ?stop-loss?, foi na escalada que levou à Guerra do Golfo de 1991, informa a capitão Gabrielle Chapin, porta-voz do Comando de Desenvolvimento de Combate.Embora a ordem se aplique a todo o Corpo de Fuzileiros Navais, que conta com 173.000 pessoas na ativa e outras 100.000 na reserva, algumas exceções podem ser feitas, incluindo os militares que já estão com baixa marcada para 1º de abril ou antes.Ano passado, o Exército americano emitiu ordens de ?stop-loss? para praticamente todos os soldados das Forças Especiais que participam das ações no Afeganistão. Os ?marines? são os únicos a aplicar a ordem a todos os membros.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.