EUA suspendem restrições a viagens e remessas para Cuba

Medidas prometidas por Barack Obama procuram promover democracia e direitos humanos na ilha.

BBC Brasil, BBC

13 de abril de 2009 | 17h48

A Casa Branca anunciou nesta segunda-feira o fim de certas restrições nas relações do país com Cuba - entre elas os limites impostos a cubano-americanos interessados em viajar à ilha ao em enviar dinheiro aos seus parentes no país caribenho.

A medida havia sido uma promessa de campanha do presidente americano, Barack Obama e deve ajudar a aproximar membros de famílias cubanas que vivem nos dois países, separados por décadas de sanções americanas.

" O presidente pediu a seus secretários de Estado, Tesouro e Comércio que tomem as medidas necessárias para levantar todas as restrições impostas às pessoas que queiram visitar membros de suas famílias em Cuba ou enviar remessas de dinheiro", disse o porta-voz da Casa Branca, Robert Gibbs.

Gibbs disse que o objetivo das medidas é promover a democracia e o respeito aos direitos humanos na ilha.

Sanções

No mês passado, Obama já havia assinado uma lei que relaxava algumas sanções econômicas impostas a Cuba.

Leia mais na BBC Brasil sobre a lei

O presidente já indicou que está aberto a um diálogo com os líderes cubanos.

Mas acrescentou que, como os presidentes americanos anteriores, ele apenas vai considerar a suspensão completa do embargo se o governo comunista de Cuba tomar medidas importantes, como a realização de eleições democráticas.

O presidente cubano, Raúl Castro, afirmou que está pronto para negociar com o novo governo americano desde que não sejam impostas condições. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Tudo o que sabemos sobre:
cubarestricoesobamacasa branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.