EUA tem acordo sobre reforma na lei de imigração

A coalizão sindical norte-americana AFL-CIO e a Câmara do Comércio dos Estados Unidos chegaram a um acordo sobre um programa para trabalhadores com pouca qualificação profissional que colocava em risco uma ampla reforma na lei de imigração, revelou neste sábado uma fonte à Associated Press.

Agência Estado

30 de março de 2013 | 16h24

O acordo foi fechado em uma teleconferência realizada na noite de sexta-feira entre os diretores da AFL-CIO e da Câmara do Comércio, Richard Trumka e Tom Donohue, respectivamente, e o senador democrata Chuck Schumer, de Nova York, que vinha mediando a disputa entre trabalhadores e patrões.

A fonte disse à AP que o acordo abrange questões salariais para os novos trabalhadores e quais indústrias serão incluídas. A fonte conversou sob a condição de anonimato porque ainda não foi feito nenhum anúncio formal a respeito.

O acordo remove o principal obstáculo à conclusão de uma reforma na lei de imigração que prevê, entre outras coisas, melhorar a segurança na fronteira, a fiscalização dos empregadores, e a imigração legal, além de criar um mecanismo para que os cerca de 11 milhões de imigrantes ilegais que hoje vivem nos EUA possam obter cidadania. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
EUAimigração

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.