EUA têm estratégia deliberada de tortura, diz ONG

O governo Bush tem uma estratégia deliberada de abusar de suspeitos de terrorismo durante interrogatórios, diz a organização de defesa dos direitos humanos Human Rights Watch (HRW), em seu relatório anual. A organização, baseia suas conclusões, principalmente, em declarações de altas figuras do governo, feitas ao longo do último ano. A HRW afirma que as garantias dadas pelo presidente George W. Bush, de que os EUA não torturam, são enganosas e soam vazias."Em 2005, tornou-se claro, de forma perturbadora, que o abuso de detentos tornou-se deliberado, parte central da estratégia da administração Bush para interrogar suspeitos de terrorismo", diz o relatório. O diretor executivo da HRW, Kenneth Roth, recomenda a realização de uma investigação bipartidária independente, chefiada por um promotor especial, das ações da administração. "Um de nossos temores é que o governo provavelmente ache que nada chocará a consciência, se for feito em nome da guerra ao terrorismo", disse Roth a jornalistas. Segundo ele, o "desprezo dos EUA pelos direitos humanos em nome do combate ao terror" na verdade prejudicou a guerra, roubando dos EUA a vantagem moral e gerando um ressentimento que "tem sido um bônus para os recrutadores de terroristas".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.