EUA têm evidências de que regime sírio usou armas químicas, diz Hagel

Secretário de Defesa americano afirma que o governo de Assad utilizou gás sarin contra rebeldes

O Estado de S. Paulo,

25 de abril de 2013 | 12h57

(Atualizada às 18h35) WASHINGTON - Os EUA têm evidências de que armas químicas foram utilizadas na Síria, disse o Secretário de Defesa dos EUA, Chuck Hagel, nesta quinta-feira, 25. "Nesta manhã, a Casa Branca enviou uma carta para diversos integrantes do Congresso com o assunto de armas químicas utilizadas na Síria."

A carta foi enviada para os senadores John McCain (republicano, do Arizona) e Carl Levin (democrata, do Michigan).

Hagel afirmou que, segundo a carta, o setor de inteligência americano acredita que o "regime de Bashar Assad tenha usado gás sarin em pequena escala contra rebeldes que tentam derrubar o governo". "Isso viola todas as convenções de guerra", disse o secretátio em Abu Dabi. Não há informações públicas sobre a quantidade de agentes químicos usada, quando ou que tipo de danos provocou.

As declarações representam uma mudança na avaliação do governo de Barack Obama, que um dia antes, havia dito que as evidências sobre o uso de armas químicas na Síria não eram conclusivas. Obama disse que o uso de armas químicas por parte da Síria era a "linha vermelha" e teria um grande efeito na posição dos EUA a respeito de uma intervenção no país.

A carta ao Congresso destaca, no entanto, que uma ampla resposta americana não é iminente porque apenas a avaliação não é suficiente, são necessários "fatos críveis" para "nos dar a certeza e guiar nossas ações". O diretor legislativo da Casa Branca, Miguel Rodriguez, que assinou a carta, escreveu que "como o presidente toma essa questão com muita seriedade, temos a obrigação de investigar totalmente qualquer evidência do uso de armas químicos no interior da Síria."

Aliados. Os EUA vão consultar seus aliados para saber que medidas devem ser tomadas se for concluído que a Síria cruzou a "linha vermelha", disse uma autoridade da Casa Branca. O país americano está trabalhando para reunir evidências que corroborem com as descobertas da área de inteligência sobre o uso de armas químicas.

Na terça-feira, o Secretário de Estado dos EUA, John Kerry, disse que a Otan precisava estar preparada para reagir em caso de uso de armas químicas. "Devemos também considerar cuidadosamente e coletivamente como a Otan está preparada para responder para proteger seus membros de uma ameaça da Síria, incluindo qualquer potencial ameaça de armas químicas." / REUTERS e AP

Assista ao vídeo, em inglês, do pronunciamento de Hagel:

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.