Melina Mara / W.P.
Melina Mara / W.P.

EUA têm mais de 50 mil novos casos pelo segundo dia seguido 

Foram registrados mais de 53 mil infecções em 24 horas, 10 mil delas na Flórida; Texas torna obrigatório uso de máscara 

Redação, O Estado de S.Paulo

02 de julho de 2020 | 21h06

WASHINGTON - Os Estados Unidos registraram nesta quinta-feira, 2, mais de 53 mil novos casos de coronavírus em 24 horas, ultrapassando o recorde de 52.789 novas contaminações na quarta-feira, o maior número de infecções em 24 horas desde o início da pandemia no país, segundo dados obtidos pelo jornal The Washington Post. O coronavírus já matou mais de 130 mil americanos e infectou 2,74 milhões.

A Flórida reportou hoje 10.109 novos casos de covid-19, para um único dia no Estado, que na quarta-feira registrou 6.563 novos contágios. Também foram informadas 68 mortes, elevando o total a 3.718 no Estado. 

A Geórgia, um dos primeiros Estados a flexibilizar as restrições, também registrou recorde de novos casos em 24 horas. Hoje, a Geórgia informou sobre 3.472 novos contágios, na quarta-feira eram 2.976.

No Texas, o governador republicano Greg Abbott emitiu uma ordem estadual exigindo que todos os moradores usem máscara em público em condados com 20 ou mais casos de covid-19 – uma dramática medida em um Estado que continua registrando aumento no número de novos casos. A decisão representa um recuo de Abbott, que havia proibido os governos locais de punirem quem não usasse máscara em público. Na quarta-feira, o Texas registrou 8.076 novas infecções por coronavírus.

Uma onda de casos relatados de coronavírus na Califórnia, Texas e Flórida levou autoridades a emitirem novas orientações sobre o uso de máscaras. As evidências sugerem que as máscaras podem ajudar a impedir a transmissão do vírus, mesmo quando usadas por pessoas aparentemente saudáveis.

No início da pandemia, os Centros de Controle e Prevenção de Doenças disseram várias vezes que aqueles sem sintomas não precisavam usar máscaras. Em 3 de abril, a agência mudou, dizendo que as máscaras deveriam ser usadas em público. Mas o presidente Donald Trump, anunciando a nova orientação, disse: “De alguma forma, não me vejo usando uma máscara” e continuou a aparecer em público sem a proteção. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.