EUA tentam evitar que Kim Jong-Il tenha acesso a iPod

A administração Bush quer proibir a venda de iPods, TVs de plasma e outros produtos luxuosos caros à Coréia do Norte, informou nesta quarta-feira, 29, fontes do governo norte-americano. Essa medida, inédita, tem como objetivo atingir diretamente Kim Jong Il, o ditador do país e consumidor voraz de tais mercadorias.Na lista preliminar de produtos sancionados, a qual a Associated Press teve acesso, encontram-se conhaques, relógios Rolex, cigarros, obras de arte, carros caros, motocicletas Harley Davidson e embarcações, como jet skis e iates. A nova proibição poderá ser estendida até para equipamentos esportivos e musicais.Especialistas afirmam que o esforço - coordenado pelas Nações Unidas - é o primeiro a sancionar uma categoria específica de mercadorias não relacionadas a armas ou produtos bélicos. A falta desses luxos, no entanto, não afetará a população norte-coreana, que, devido à pobreza, não tem dinheiro para consumir essas mercadorias."É um novo conceito (de sanção); é de certo modo criativo", disse William Reinsch, ex-oficial do Departamento de Comércio dos EUA que administrou as restrições mercadológicas de seu país com a Coréia do Norte durante o governo Clinton. Ele acredita, porém, que a proibição oficial não impedirá o ditador de obter o que procura, pois diversos contrabandistas estariam interessados em suprir Kim. "Sempre terão esses grupos de pessoas que trabalham para levar esses produtos ilegalmente", completou Reinsch.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.