Todd Heisler/The New York Times
Todd Heisler/The New York Times

EUA testarão protótipos de muros mais eficientes para deter imigrantes

O governo anunciou hoje quatro empresas que construirão protótipos, escolhidas pelas 'robustas' infraestruturas que propõem para deter a entrada irregular de imigrantes

O Estado de S.Paulo

31 Agosto 2017 | 19h12

WASHINGTON - O governo dos Estados Unidos anunciou nesta quinta-feira, 31, o nome das quatro empresas que construirão os protótipos do muro com o México escolhidas pelas "robustas" infraestruturas que propõem para deter a entrada irregular de imigrantes.

As empresas são Caddell Construction, de Montgomery (Alabama); Fisher Sand & Gravel, de Tempe (Arizona); Sterling Construction, procedente de Houston (Texas); e Yates & Sons Construction, da Filadélfia (Mississipi), segundo disseram hoje em uma entrevista coletiva do Escritório de Alfândegas e Proteção Fronteiriça (CBP).

Essas empresas se encarregarão de construir os protótipos do muro em uma área de San Diego (Califórnia) e com um orçamento do Departamento de Segurança Interna de US$ 20 milhões para o projeto.

O subdiretor da Patrulha Fronteiriça, Ronald Vitiello, detalhou que os protótipos serão construídos um ao lado do outro na área designada em San Diego e haverá uma equipe que se dedicará a comprovar sua efetividade para deter a chegada de imigrantes, tanto por cima como por baixo do muro.

Todos os protótipos medirão entre 5,5 a 9 metros de altura e os agentes estão atentos para decidir qual empresa é a melhor para construir o muro, segundo disse Vitiello.

O funcionário disse que, no total, "entre quatro e oito protótipos" serão construídos em San Diego, razão pela qual o governo poderia anunciar outros nomes de empresas selecionadas durante a próxima semana.

Além disso, na próxima semana, o Executivo anunciará uma decisão sobre "outros materiais", dedicados por exemplo à vigilância do muro por meio de tecnologia.

A construção começará no último trimestre deste ano, ainda que inicialmente o governo dos Estados Unidos tenha anunciado que os primeiros protótipos começariam a ser construídos no primeiro trimestre de 2018. / EFE

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.