EUA tomariam petróleo do Iraque como espólio de guerra, diz jornal

Reportagem do jornal Newsday, de Nova York, diz que uma parcela do governo dos Estados Unidos quer que o país tome as reservas de petróleo do Iraque como espólio de guerra. De acordo com o jornal, há integrantes do governo George W. Bush que defendem que os EUA tomem o controle das reservas iraquianas de petróleo para pagar o custo do processo de estabelecimento de um regime democrático no Iraque.A reportagem cita um porta-voz do Conselho de Segurança nacional dos EUA, segundo o qual a Casa Branca concorda que a receita obtida com o petróleo iraquiano desempenharia um papel importante durante o período de ocupação do Iraque por tropas norte-americanas, mas somente em benefício do povo iraquiano. Apesar disso, dentro do governo, e mesmo dentro da Casa Branca, há "defensores fortes" da proposta de que os EUA se apropriem da receita obtida com a venda de petróleo iraquiano como "espólio de guerra", diz o jornal."Há pessoas na Casa Branca que assumiram a posição de que tudo são espólios de guerra. Nós ficaríamos com todo o dinheiro do petróleo até que haja um governo democrático no Iraque", disse uma fonte ouvida pelo Newsday. Segundo o jornal, a fonte disse que o Departamento de Justiça está recomendando cautela quanto a essa proposta. "O Departamento de Justiça tem dúvidas", afirmou a fonte, "sobre se qualquer parcela dos recursos provenientes do petróleo iraquiano pode ser usada ou se tudo tem de ser mantido em custódia em nome do povo do Iraque."Outra fonte, próxima do escritório do vice-presidente Dick Cheney, disse ao Newsday que vários funcionários da Vice-Presidência também estão defendendo a apropriação do petróleo iraquiano pelos EUA, como forma de pagar pelos custos da ocupação do Iraque por tropas norte-americanas. A porta-voz de Cheney, Jennifer Millerwise, recusou-se a comentar "discussões internas de política".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.