EUA: Tornado liberou energia de várias bombas atômicas

O tornado que ontem atingiu Oklahoma, na região central dos EUA, liberou uma energia de oito a 600 vezes superior à bomba atômica de Hiroshima, no Japão, segundo diversos meteorologistas consultados pela Associated Press. A maioria dos especialistas fez estimativas mais próximas da ponta final. A estimativa da energia liberada foi feita com base em 1 hora de vida do tornado.

AE, Agência Estado

21 de maio de 2013 | 18h53

Em alguns trechos, o tornado alcançou dois quilômetros de extensão, sendo que percorreu um caminho de 27 quilômetros em 40 minutos. Harold Brooks, um pesquisador meteorológico da Laboratório Nacional de Grandes Tempestades, disse que esse é um percurso longo para um tornado comum, mas não é incomum para um tão violento.

Menos de 1% dos tornados ocorridos nos EUA são tão violentos, ou cerca de dez por ano, disse ele.

Na tarde desta terça-feira o serviço climático dos EUA reavaliou o tornado na escala 5, a mais alta possível. A velocidade do vento foi estimada entre 320 km/h e 337 km/h.

Esse é o terceiro tornado que atinge o subúrbio de Moore, em Oklahoma, em 14 anos. Especialistas dizem que isso acontece por conta de uma combinação entre geografia, meteorologia e muita má sorte.

Os especialistas também dizem que a região central de Oklahoma é propensa à formação de tornados, principalmente em maio, já que ali se combinam ar quente, umidade e fortes ventos. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
EUATORNADOENERGIA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.