Brennan Linsley/AP
Brennan Linsley/AP

EUA transferem dois presos líbios de Guantánamo ao Senegal

Salem Abdu Salam Ghereby e Omar Khalif Mohammed Abu Baker Mahjour Umar, de origem líbia, foram detidos no Paquistão em 2001 e 2002, respectivamente, por supostos vínculos com a rede terrorista Al-Qaeda

O Estado de S. Paulo

04 Abril 2016 | 15h04

WASHINGTON - O governo americano anunciou nesta segunda-feira, 4, a transferência de dois líbios da prisão da Base Naval de Guantánamo (Cuba) ao Senegal, após terem passado 14 anos no centro de detenção americano sem que houvesse acusações contra eles.

O Departamento de Defesa disse que Salem Abdu Salam Ghereby e Omar Khalif Mohammed Abu Baker Mahjour Umar, de origem líbia, foram detidos no Paquistão em 2001 e 2002, respectivamente, por supostos vínculos com a rede terrorista Al-Qaeda.

Trata-se da primeira vez que o Senegal acolhe presos da prisão militar de Guantánamo, e com esta partida, a população total de reclusos fica em 89 nessa prisão.

O secretário de Estado, John Kerry, agradeceu em comunicado a "generosa assistência" do governo do Senegal e reiterou os "esforços" dos EUA para fechar o centro de detenção de Guantánamo. "Estamos dando todos os passos possíveis para reduzir a população de detidos em Guantánamo e fechá-la de maneira responsável", acrescentou Kerry.

A Casa Branca deve acelerar as libertações daqueles que não supõem uma ameaça e considerar opções carcerárias para os que são considerados perigosos ou estão à espera de julgamento em comissão militar.

O presidente americano, o democrata Barack Obama, trata assim de cumprir com sua promessa ao chegar à Casa Branca de fechar a prisão de Guantánamo, que em 2009 contava com uma população de 242 detidos, embora tenha problemas com a oposição do Congresso, controlado atualmente pelo Partido Republicano. / EFE

Mais conteúdo sobre:
Guantanamo EUA Senegal

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.