EUA treinam Guarda Costeira do Iêmen

Especialistas da Marinha americana estão treinando mais de 200 técnicos navais para que se juntem à recém-criada Guarda Costeira do país, informou uma autoridade iemenita, sob condição de anonimato. A autoridade disse que os técnicos iniciaram um programa de treinamento de três semanas no porto de Áden, sob a supervisão de especialistas americanos. A mesma autoridade informou que os técnicos seriam designados para servir em Áden e em outro porto do sul do Iêmen, al-Mukalla.A Embaixada americana na capital, Sanaa, disse que o treinamento é parte da cooperação entre o Iêmen e os EUA, após os ataques a alvos americanos ocorridos no país. Em outubro de 2000, militantes suicidas atingiram com bombas o destróier USS Cole, no porto de Áden. O ataque matou 17 marinheiros americanos e foi imputado ao milionário saudita Osama bin Laden e à Al-Qaeda.Em outubro de 2002, um ataque semelhante atingiu um petroleiro francês, o Limburg, matou um membro da tripulação e liberou cerca de 90.000 barris de óleo cru na costa iemenita.A Guarda Costeira é resultado das conversações mantidas pelo general Tommy Franks, chefe do Comando Central militar dos EUA, e o presidente do Iêmen, Ali Abdullah Saleh. O Iêmen informa que pretende enviar seus primeiros 20 agentes da Guarda Costeira aos EUA para aprofundar o treinamento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.