EUA trocam comando militar na Coreia do Sul

Pentágono desmente e destitui general que mencionou envio de missões de espionagem à Coreia do Norte

WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

06 de junho de 2012 | 06h38

O comando das forças dos Estados Unidos na Coreia do Sul desmentiu ontem informações de que americanos e sul-coreanos teriam enviado paraquedistas para o território norte-coreano para recolher informações de inteligência.

O Pentágono substituiu o comandante das forças americanas na Coreia do Sul, o general Neil H. Tolley, depois que o nome dele apareceu na imprensa afirmando que Washington e Seul têm enviado paraquedistas para espionar o regime norte-coreano.

"Todos os túneis e a infraestrutura subterrânea da Coreia do Norte está oculta de nossos satélites. Por isso, enviamos militares da Coreia do Sul e dos EUA para o Norte em missão de reconhecimento", disse Tolley.

O representante do comando militar americano na Coreia do Sul, o coronel Jonathan Withington, disse que as citações foram retiradas de contexto e atribuídas ao general. "Embora a inteligência seja uma tarefa das forças especiais, elas nunca foram enviadas ao Norte em missões", afirmou.

A defesa, no entanto, não foi suficiente para manter o general no cargo, que ocupava desde outubro de 2010. O Pentágono disse que a mudança é de "rotina" e não tem relação com as reportagens citando Tolley. / NYT e AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.