EUA: Trump volta a defender fim da cidadania para filhos de imigrantes ilegais

O pré-candidato à presidência dos Estados Unidos Donald Trump voltou a criticar ontem imigrantes que vivem ilegalmente no país em discurso realizado em Mobile, no Estado norte-americano do Alabama, atraindo aplausos do público ao repetir sua promessa de construir um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Trump reiterou também a sua intenção de acabar com cidadania compulsória para filhos de imigrantes que vivem no país ilegalmente.

AE, Estadão Conteúdo

22 de agosto de 2015 | 12h41

O sul dos EUA será estrategicamente importante para os candidatos à presidência do país, porque um grupo de Estados da região, incluindo Alabama, realizará suas primárias no dia 1º de março de 2016.

Trump também atacou o acordo costurado pela administração Obama com o Irã para restringir o programa nuclear iraniano, chamando-o de "muito triste". E novamente prometeu "revogar e substituir o Obamacare" - a lei de assistência de saúde que é a principal conquista doméstica do atual presidente do país, Barack Obama. Fonte: Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.